Lee "Scratch" Perry no Cine Joia 15/09/2017 - Por Paulo Lima

Um dos maiores nomes da música jamaicana e inventor do dub, o lendário Lee “Scratch” Perry, se apresentou no Cine Joia em São Paulo, no dia 31 de agosto.

A carreira musical de Lee Perry começou no final da década de 1950, com o produtor Clement “Coxsone” Dodd em sua gravadora, a famosa Studio One, em Kingston. Depois de alguns anos de parceria, ele foi trabalhar com Joe Gibbs, também produtor jamaicano, e estreou sua própria label, a Upsetter, em 1968.

Durante a década de 1970, quando já estava bem popular na Jamaica e no Reino Unido, Lee Perry fez história também por suas técnicas de produção inovadoras e por seu caráter excêntrico. Ainda nessa década, o produtor foi um dos responsáveis pela mistura de técnicas que resultaram no dub. Em 1973, Perry construiu um estúdio em seu quintal, o The Black Ark. 

Após o fim do estúdio, no início da década de 1980, Lee Perry passou algum tempo na Inglaterra e nos Estados Unidos, realizando shows e criando músicas com diversos colaboradores, entre eles, os produtores britânicos Adrian Sherwood e Neil Fraser (mais conhecido como Mad Professor). Em 2003, Perry ganhou o Grammy de “Melhor Álbum de Reggae” com o álbum "Jamaican E.T.".

 
 
Agora vamos ao show de São Paulo: Cine Joia lotado, e plateia animada em espera pelo seu ídolo. Em quase duas horas de show, Perry incendiou a casa com seu carisma, improvisou nas rimas, emendou dancinhas cheias de ironias e malandragem, interagiu o tempo todo com a galera, recebeu presentes, autografou camisetas e discos.
 
Outro destaque importante, foi a banda argentina Nairobi, que acompanhanhou Perry na única apresentação em São Paulo, pois os meninos são verdadeiros mestres do DUB. Enfim, foi um show intenso, verdade que sem um script pré-definido, mas valeu a pena rever o mestre aos seus 81 anos, exalando carisma e simpatia.

 
 
AGRADECIMENTOS:
Lily Scott (assessoria de imprensa – Cine Joia)
Carol Martins (fotos)

MAIS FOTOS: http://goo.gl/mHH7aG